https://europubpublications.com/ojs/index.php/ejhr/issue/feed Europub Journal of Health Research 2022-02-09T17:31:49+00:00 Prof. Anderson Catapan, PhD. health@europubpublications.com Open Journal Systems <p><strong>ISSN: 2795-4498</strong></p> <p><strong>DOI prefix of EJHR: 10.54747</strong></p> <p> </p> <p>Europub Journal of Health Research – EJHR, is a scientific dissemination body, aimed at the academic and professional public that aims to publish scientific articles in the health area, covering the sub-areas of Medicine, Dentistry, Pharmacy, Nursing, Nutrition, Public Health, Speech Therapy, Physiotherapy and Occupational Therapy, Physical Education, and other subfields of health science.</p> https://europubpublications.com/ojs/index.php/ejhr/article/view/56 Prevalence of self-medication among academics of the healthcare field in a university in the middlewest of Santa Catarina before and after the pharmacology discipline 2022-02-02T17:33:13+00:00 Karla Maffessoni karlamaffessoni@hotmail.com Fábio Herget Pitanga clinimedsc@yahoo.com.br <p>Self-medication is characterized by self-administration of drugs that have not been prescribed by the doctor, thereby seeking rapid relief of symptoms. This irrational and incorrect practice can lead to several consequences, such as masking evolutionary diseases, causing dependence, intoxication and drug interactions. The incidence of self-medication is problematized with health students, since they should be aware of such a practice, the risks and harms it may entail. This study aimed to analyze the prevalence of self-medication in nursing, pharmacy and medicine students in Alto Vale do Rio do Peixe University (UNIARP) and what influence the discipline of pharmacology&nbsp;<a href="https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles-portugues/has">has</a>&nbsp;<a href="https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles-portugues/on">on</a>&nbsp;<a href="https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles-portugues/the">the</a>&nbsp;<a href="https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles-portugues/self">self</a>-<a href="https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles-portugues/administration">administration</a>&nbsp;<a href="https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles-portugues/of">of</a>&nbsp;drugs. The results of this analysis may motivate actions in order to bring improvements regarding the correct use of medication among university students and avoid self-medication.</p> 2022-02-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Europub Journal of Health Research https://europubpublications.com/ojs/index.php/ejhr/article/view/62 Comparação das informações nutricionais, ingredientes e preços de produtos com glúten e sem glúten comercializados em supermercados da cidade de governador Valadares/MG 2022-02-09T17:31:49+00:00 Iara Perpétuo Queirós iarapq22@gmail.com Isadora Gonçalves Costa isagoncalvescosta5@gmail.com Lara Durkes Costa laradurkes@hotmail.com Maria Alves Afonso do Carmo alvesmaryalves@hotmail.com Ana Clara de Alvarenga Morais ana.morais@univale.br Tatiana Calavorty Lanna Pascoal tatiana.pascoal@univale.br Eloisa Helena Medeiros Cunha eloisa.cunha@univale.br Anderson Ferreira Vilela prof.ufpb.anderson@gmail.com Edilma Pinto Coutinho prof.ufpb.anderson@gmail.com <p>Introdução: A dieta sem glúten ou glúten free é um estilo de alimentação baseada na eliminação do consumo de glúten, que é uma substância composta pelos grupos de proteínas: gliadina e glutenina, sendo encontradas em grãos de trigo, cevada e centeio. Existem indivíduos, que possuem doença celíaca, que não podem ingerir glúten por incapacidade de absorção, já outras pessoas optam pela eliminação deste composto visando apenas alcançar resultados de emagrecimento. Entretanto, não existem evidências científicas de que a exclusão dessa substância da alimentação para indivíduos sem alguma disfunção possa promover perda de peso, ou melhorar o estado geral de saúde. Objetivo: Comparar informações nutricionais, ingredientes e preços dos produtos alimentícios “sem glúten” e “com glúten”. Metodologia: Estudo transversal analítico e descritivo através de análise dos rótulos de produtos alimentícios, realizado entre os meses de agosto e novembro de 2021, utilizando produtos de panificação com glúten e sem glúten encontrados nos supermercados da cidade de Governador Valadares/MG. Resultado: Ao analisar a composição nutricional não foram constatadas diferenças estatisticamente significativas entre os valores energéticos entre os produtos com glúten e sem glúten. Além disso, verificou-se que a quantidade de proteínas foi estatisticamente menor nos produtos sem glúten. Em relação ao preço, o valor dos produtos isentos de glúten foi significativamente maior comparado aos que tinham glúten. Conclusão: Diante dos resultados, pôde-se verificar que a substituição de produtos com glúten por produtos sem glúten não é compensatória, sendo necessária essa restrição somente para indivíduos que possuem doenças relacionadas a esse composto. Nesse sentido, para indivíduos que buscam melhora na qualidade de vida, é indispensável a orientação do profissional nutricionista, para que isso aconteça de forma adequada.</p> 2022-02-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Europub Journal of Health Research https://europubpublications.com/ojs/index.php/ejhr/article/view/9 Dificuldades encontradas pelas mães em relação ao aleitamento materno nos primeiros dias de puerpério 2021-12-23T19:00:58+00:00 Flávia Silva Pereira Mendes flaviaspmendes@outlook.com Laís Alonso Gomes laisalonsogomes@gmail.com Geraldo Mota de Carvalho geraldomotacarvalho@gmail.com Rosemeire dos Santos Vieira ascese.rsv@gmail.com <p>Objetivo: Identificar dificuldades relacionadas ao aleitamento materno (AM) encontradas pelas puérperas nos primeiros três dias pós-parto. Método: Pesquisa de campo, descritiva, quantitativa. Resultados e discussão: Foram entrevistadas 20 puérperas, a maioria brasileira, em média 32 anos, em união consensual, desempregada, secundípara, com neonato a termo, no 2º dia pós-parto e não planejou a gestação.&nbsp; Quanto às orientações sobre o AM, 85% as receberam. 78% mencionou ter recebido orientações no pré-natal e 100% no Alojamento Conjunto.&nbsp; Citaram, em especial, orientação sobre posição, pega e intervalo da amamentação e o enfermeiro o principal orientador. Entre as que amamentaram, 60% o fez por 7 a 18 meses, período menor que o recomendado pelo Ministério da Saúde que preconiza que o AM exclusivo seja mantido até os seis meses e complementado até os dois anos. Quase a totalidade delas referiu saber identificar a pega adequada pelo bebê, e sentiu-se confiante para aleitar, sem impedimentos na continuidade. Observou-se 35% com dificuldades como mamilos doloridos (71%), fissura mamilar (42%) e baixa produção láctea (28,5%). Os fatores facilitadores relatados são caracterizados por questões emocionais, como o desenvolvimento da relação binomial mãe-bebê, com o fortalecimento do vínculo que faz com que percebam se a pega está adequada (95%) e sintam-se confiante para manter o AM. Conclusão: As principais dificuldades das nutrizes foram os mamilos doloridos e fissura mamilar, sendo que estas receberam orientações adequadas para a manutenção do AM e do cuidado mamário. A enfermagem tem um papel fundamental não só nas orientações, mas no acompanhamento do binômio.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Objective: To identify breastfeeding-related difficulties encountered by mothers in the first three days postpartum. Method: Field research, descriptive, quantitative. Results and discussion: 20 postpartum women were interviewed, mostly Brazilian, on average 32 years old, in consensual union, unemployed, para 2, with full term newborn, on the 2nd postpartum day and did not plan pregnancy. As for the guidelines on breastfeeding, 85% received them. 78% mentioned having received prenatal counseling and 100% Rooming-in. They cited, in particular, guidance on breastfeeding position, grip and interval, and the nurse as the main advisor. Among those who breastfed, 60% did so for 7 to 18 months, a shorter period than recommended by the Ministry of Health, which recommends that exclusive breastfeeding be maintained until six months and supplemented until two years. Almost all of them reported knowing how to identify the appropriate grip for the baby, and felt confident to breastfeed, without hindrance in continuity. 35% had difficulties such as sore nipples (71%), nipple fissure (42%) and low milk production (28.5%). The facilitating factors reported are characterized by emotional issues, such as the development of the mother-baby binomial relationship, with the strengthening of the bond that makes them understand if the grip is adequate (95%) and feel confident to maintain breastfeeding. Conclusion: The main difficulties of nursing mothers were sore nipples and nipple fissure, and they received adequate guidelines for the maintenance of breastfeeding and breast care. Nursing plays a fundamental role not only in orientations, but in monitoring the binomial.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Europub Journal of Health Research https://europubpublications.com/ojs/index.php/ejhr/article/view/54 Editorial 2022-02-01T19:48:08+00:00 Anderson Catapan contacto@europubpublications.com <p>Editorial</p> 2022-02-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Europub Journal of Health Research