Avaliação clínica e epidemiológica do descolamento precoce de placenta em adolescentes no estado do Rio Grande do Sul: uma análise entre 2009 e 2020
Full Text (PDF)

Keywords

epidemiologia dos serviços de saúde
descolamento precoce de placenta
saúde do adolescente

How to Cite

Martini, E. B. ., Rossetto, . B. ., & Aquino, . D. W. . (2022). Avaliação clínica e epidemiológica do descolamento precoce de placenta em adolescentes no estado do Rio Grande do Sul: uma análise entre 2009 e 2020 : Clinical and epidemiological evaluation of early placental abruption in adolescents in the state of Rio Grande do Sul: an analysis between 2009 and 2020 . Europub Journal of Health Research, 3(2), 295–299. https://doi.org/10.54747/ejhrv3n2-019

Abstract

Introdução: O descolamento precoce de placenta (DPP) se caracteriza pela separação prematura do útero de uma placenta implantada. Considerando que uma gravidez na adolescência aumenta muitos riscos para a gestação, o DPP é uma importante etiologia de morbimortalidade perinatal entre adolescentes. Objetivos: Analisar os perfis epidemiológicos do DPP em adolescentes, no Rio Grande do Sul (RS), entre os anos de 2009 a 2020. Metodologia: Estudo epidemiológico, cujas informações contidas foram obtidas por meio de uma revisão da literatura e de uma coleta no banco de dados do DataSus, sobre os quadros de DPP em adolescentes no Rio Grande do Sul. Resultados: Observou-se, no presente estudo, maior prevalência de DPP em mulheres caucasianas, entre 15 e 19 anos. No período avaliado, registrou-se um total de 773 internações, com a média de permanência de internação de 3,9, variando conforme a idade. A totalidade de gastos governamentais foi de R$ 592.041,97. Conclusões: A gravidez na adolescência relaciona-se com elevados riscos de desfechos adversos, sendo, a DPP, uma dessas complicações. Diante do elevado índice de internações por tal patologia no RS, entende-se a importância em definir populações prioritárias para intervenções precoces que permitam reduzir os desfechos negativos.

https://doi.org/10.54747/ejhrv3n2-019
Full Text (PDF)